Deus não parece com você

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Não! Então Deus tem essa mesma cara feia que você? Não pode ser, Deus, esse ser superior não pode ser nossa imagem e semelhança. Quer dizer então que Deus é igual ao meu vizinho que escuta arrocha no último volume? Ou pior, feito a menina da outra rua que dá para qualquer um que disser que ela é linda e gostosa e que quer transar com ela?

Quero na minha mesa agora a cabeça de quem inventou essa história de que Deus é parecido conosco, que todos somos iguais a Deus. Para falar a verdade vocês devem ter sido muito ruins em Português na escola, e não sabem nem interpretar um texto. Vamos lá, na Bíblia:

Então disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem e semelhança. Que ele reine sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, e sobre toda a terra, e sobre todos os répteis que se arrastam sobre a terra.
Deus criou o homem à sua imagem; criou à imagem de Deus; criou o homem e a mulher. (Gênesis 1:26-27)

A primeira dúvida que tenho é quem é nós? “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”. Façamos quem? Nossa imagem? Imagem de quem tanto? Em todo o texto do primeiro capítulo de Gênesis, supostamente Deus sempre fala no singular, mas no último ele escreve no plural, por que será?

A resposta é bem simples, no versículo anterior Deus estava falando de fazer os animais. Então a semelhança tem a ver como os animais, ou seja, que o homem tenha características de animais, essa é a parte da semelhança, e não semelhança com Deus. Já a parte da imagem é com relação a Deus, mas não ser igual a Deus, é ser a imagem que Deus quer, ou seja, ao sermos à imagem de Deus, nós na verdade estamos sendo exatamente do jeito que Deus imaginou. Se eu disser que alguma coisa está a minha imagem, quer dizer que ela está assim como imaginei. É por isso que supostamente devemos ser justos, fiéis, corretos, porque é assim que nos tornamos da forma que Deus quer, ou seja, à imagem de deus.

O problema é que na escola nossos professores, muitas vezes, não têm um contato realmente neutro com a religiosidade. Eles utilizam uma doutrina religiosa para nós ensinar, a maioria das escolas é o catolicismo. E as pessoas simplesmente vão colocando coisas na nossa cabeça, e a gente não para pra analisar. Só precisei ler a primeira página da Bíblia para entender o que significa imagem e semelhança. É uma questão de interpretação.

E se devêssemos ser iguais a Deus, que história é essa de livre-arbítrio. Na verdade o livre-arbítrio nem existe, é um conceito filosófico que foi criado com o tempo. Em nenhuma parte da Bíblia Deus diz “Eu, o Senhor Teu Deus, dou-lhe o livre-arbítrio”. “O livre-arbítrio é uma construção filosófica de Santo Agostinho, feita mais de 200 anos depois dos últimos escritos bíblicos, para justificar seu passado: antes de converter-se, ele dissipou grande parte de sua fortuna de sua família em orgias, jogos de azar e bebedeiras”.

Então você não é igual a Deus, e nem tem liberdade para fazer o que quiser. São apenas histórias, que só descobrimos que nos foram contadas erradas, quando nos aprofundarmos nela. Você ainda pode fazer o que quiser, mas não use um tal de livre-arbítrio para justificar, faça o que quiser, desde que não fira as leis do seu país, assim como as leis de Deus para quem acredita. Lei é lei.

Obs.: Deixamos claro que por mais que alguém ache essa história real, saiba que a história presente na bíblia é considerada ficção. Além do fato de que com o tempo e com as diversas traduções, a bíblia possa ter perdido sua essência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *